Coleção de discos

Colecionar coisas é algo que me acompanha desde infância - revistas em quadrinhos, carrinhos, figurinhas, selos, cartões telefônicos...já tive várias coleções, com diferentes graus de dedicação. Quando comecei a mergulhar no mundo dos discos, me lembro de olhar admirado para acervos de lojas ou fotos de colecionadores de discos com centenas ou milhares de discos: aquelas capas todas, aqueles discos todos para serem manuseados e ouvidos me geravam um verdadeiro fascínio! Contudo, eu era um garoto que só tinha o básico necessário pra me manter enquanto estudava; não tinha mesada para comprar discos de rock. Meus primeiros CDs foram todos presentes da família ou amigos - uma coletânea dos Doors, outra dos Rolling Stones, outra do Led Zeppelin e os CDs indevidamente emprestados por um colega de escola (eram na verdade da namorada do irmão dele) que acabaram ficando comigo. Também tinha algumas fitas K7 com coisas que conseguia captar em rádios FMs - Beatles, Rolling Stones, The Who, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Deep Purple, Black Sabbath, Heart, Santana, Mutantes, O Terço...A primeira maneira viável de ter acesso a música/discos foi através do MP3, algo que descobri logo que surgiu (até antes de ter um grande interesse por música). Então, foi através de arquivos de MP3 compartilhados que consegui um acesso mais maciço ao rock dos anos 60 e 70, pelo o qual eu já tinha ganhado verdadeira paixão. Colecionar é diversão para uma vida inteira; um hábito a ser cultivado ao longo dos anos. Ouvir muita música e colecionar discos também é uma ótima fonte de inspiração para boas gravações.  

Gradativamente, fui adquirindo discos clássicos e raros do rock dos anos 60 e 70, mas também discos de jazz, soul, funk, pop, folk, blues e MPB do período. Minha coleção ainda é modesta, mas cresce gradativamente. Atribuo aos discos as minhas maiores virtudes como músico - foi, e continua sendo, através dos discos que eu obtenho inspirações, ideias e motivações para gravar, compor, arranjar, experimentar e produzir novas músicas. Meu amigo Jorge Carvalho, baixista e colega de banda, me repassou uma frase muito sábia que ele ouviu - "O disco é a melhor escola".